Após ter perna esmagada, jovem tem sonho de ser jogador de futebol interrompido - Giro Feijó

Post Top Ad

Responsive Ads Here
Após ter perna esmagada, jovem tem sonho de ser jogador de futebol interrompido

Após ter perna esmagada, jovem tem sonho de ser jogador de futebol interrompido

Share This
O estudante João Victor Souza, de 12 anos de idade, teve o sonho de ser jogador de futebol interrompido. O adolescente sofreu um grave acidente  na sexta-feira, 9, no Terminal Urbano. Segundo informações da tia, Eliscléia de Souza Lopes, João já estava com o pé dentro do ônibus, quando o motorista fechou a porta e arrastou o jovem, passando por cima da perna dele.O estudante teve parte da perna amputada e seu estado é estável. “Ele já estava dentro do ônibus”, afirmou.
A tia conta que o acidente aconteceu por volta de 7h30, e que o estudante estava a caminho da escolinha de futebol. Ainda de acordo com Lopes, a família vai precisar de ajuda para comprar os medicamentos. Além disso, ela explica que o pai de João está em Goiânia, sem condições financeiras de voltar para o Acre.
“A única coisa que pedimos de imediato foi que trouxessem o pai dele de volta, porque ele está desempregado e não tem como voltar. Ele está lá desesperado”, disse. A tia revelou ainda que João está consciente que perdeu parte de uma perna e que o momento agora é de recuperação.
A mãe, Manuela Lima, empregada doméstica, muito abalada, contou chorando que o sonho do filho era ser jogador de futebol. “Comprei uma chuteira nova ontem (quinta-feira, 8). Ele jogava de segunda a sexta-feira. Ele vivia pro jogo e treino dele”, lamentou.
Lima desabafou ainda que o motorista do ônibus não prestou socorro ao jovem. “Ele arrastou meu filho! O pessoal gritava que tinha uma criança embaixo do ônibus. Quando ele parou o ônibus, ele abandou meu filho, não prestou socorro! Saiu correndo para a guarita. Foi o pessoal da Rbtrans que deu assistência”, contou aos prantos a mãe.
Por meio da assessoria de imprensa, a Prefeitura de Rio Branco informou que nenhuma demanda estava registrada, nenhum pedido de passagem aérea. Porém, a Prefeitura garantiu que uma equipe se deslocou até o Hospital da Criança, onde a família e a criança estavam, para garantir assistência, na tarde  da sexta-feira, 9. 
fonte   agazetadoacre.com

Videos

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Pages