Última hora
recent

Bebê tem o braço quebrado na hora do parto

Jucineide Nogueira, moradora da zona rural do município de Sena Madureira, estava grávida. O parto foi realizado no hospital da cidade João Câncio Fernandes. Ela acusa dois médicos que fizeram o procedimento de ter lesionado o braço do bebê.
Ela alega que os dois médicos forçaram para que o parto fosse normal. De forma brutal, “praticamente arrancaram a criança do meu útero”. Isso resultou numa fratura no braço da criança. O garoto agora não tem mais o movimento do braço esquerdo.
“Na hora do parto eu mesma me lembro de pouca coisa, mas minha prima, que me acompanhava, viu tudo. Eu só lembro da última pancada que recebi em cima do abdome pra forçar a criança a nascer e eu desmaiei”, contou ela sobre o momento que viveu.
Na busca de uma solução para o problema, a mãe da criança, desesperada, procurou o Ministério Público que a encaminhou ao Instituto Médico Legal de Rio Branco para realizar o exame de corpo de delito. O MP decretou ainda que o hospital disponibilize, em no máximo cinco dias, toda assistência necessária tanto para a mãe quanto para o bebê.
Jucineide disse ainda esperar que algo seja resolvido por parte do Estado e seu filho possa levar uma vida normal. “Eu espero que o Estado repare esse dano, porque ele vai ficar com sequela. Eu quero um tratamento pro meu filho pra que ele possa movimentar pelo menos um pouco o braço”.
A Diretoria de Atenção à Saúde, vinculada à Secretaria de Estado de Saúde, solicitou do Hospital João Câncio Fernandes, no dia 5 de outubro, todos os prontuários relativos ao caso do parto do filho de Jucineide Nogueira. Ainda não há nenhuma definição a respeito de soluções para o problema por parte do Estado.
fonte   www.agazeta.net
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!

Clique na imagem para entrar em contato

Tecnologia do Blogger.