Última hora
recent

Governo estuda adiar reajuste do mínimo

Preocupada em garantir a realização do esforço fiscal prometido para 2016, de R$ 43,8 bilhões, ou 0,7% do PIB, a equipe econômica está discutindo a possibilidade de adiar os reajustes do salário mínimo e dos servidores no ano que vem. Dois interlocutores da equipe confirmaram ao Globo que a ideia seria passar o reajuste do mínimo de janeiro para maio. Já no caso dos servidores, a proposta em debate seria passar a aumento dos salários de agosto para dezembro. As duas ações seriam uma forma de reduzir os gastos do governo para compensar a frustração de receitas que não devem se confirmar.
Para conseguir fechar as contas do ano que vem, o governo precisa, entre outras coisas, aprovar no Congresso a recriação da CPMF e o projeto da repatriação, que permite a legalização de recursos que foram enviados ao exterior sem aviso à Receita Federal. No entanto, essas propostas estão emperradas e já não devem mais resultar na arrecadação esperada originalmente.
No caso da CPMF, por exemplo, a Receita já enviou ao Congresso uma mensagem dizendo que a arrecadação inicial, estimada em R$ 32 bilhões com a contribuição, agora é de R$ 24 bilhões. No entanto, dependendo de quando a medida for aprovada e entrar em vigor, o valor pode ser menor. Se a cobrança começar a vigorar em agosto, por exemplo, o montante cairá para apenas R$ 1,847 bilhão.
fonte  www.jornalatribuna.com.
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!

Clique na imagem para entrar em contato

Tecnologia do Blogger.