Última hora
recent

irmã de professora morta contou detalhes ao G1 que podem ajudar a polícia a elucidar o caso.

Ainda abalada com tudo que aconteceu, a irmã da professora Franciane Piva Peres, de 33 anos, morta em Rio Branco na sexta-feira (20), contou detalhes ao G1 que podem ajudar a polícia a elucidar o caso.
A irmã, que prefere não se identificar por medo, conta que a professora teria confessado a uma prima que estaria "se sentindo ameaçada".
Além disso, a vítima também estaria conversando com um homem pelas redes sociais e que isso estava trazendo problemas à vítima. 
A professora foi morta a tiros na noite de sexta-feira (20), na rua José Luiz, no bairro Santa Inês. Segundo a polícia, há suspeita de que dois homens em uma moto tenham efetuado os disparos.
"Falou com a minha prima que estava com medo porque ela estava conversando com um rapaz pelas redes sociais, e no meio da conversa, depois de um tempo conversando, ele falou que era casado. Tenho como provar que ela conversou isso com minha prima, porque elas conversaram pela internet", conta a irmã.
A dona de casa diz ainda que não sabe o que de certo aconteceu, mas que a irmã teria deixado de falar com o homem após descobrir que era casado.
Irmã mostra conversa que professora teve com uma prima antes de ser morta na sexta-feira (20) (Foto: Arquivo pessoal)
"Não sei falar se a mulher dele descobriu ou se ele contou, só sei que, resumindo a história, ficou como se minha irmã fosse a culpada. Eles não teriam se conhecido, era só pela internet. Ela falou para minha prima que estava se sentindo ameaçada", revela. 
O alerta
o G1 eve acesso à conversa entre Franciane e a prima. A professora conta que alguém descobriu as mensagens, possivelmente a esposa de quem ela estava conversando.
Em seguida, a professora diz à prima que não sabe o que diz e completa: "Você rir né? Espero poder rir depois também". E depois finaliza a conversa com um boneco e uma arma.
"Ela falou que a mulher do rapaz chegou a falar com ela, e ela teria dito que só não ficou com o marido dela porque não quis. Não sei como foi feito esse contato, se por telefone ou pela rede social. Diante disso, ela estava se sentindo ameaçada", ressalta a irmã.
'Não foi latrocínio de jeito nenhum'
A dona de casa acredita que o crime foi planejado por alguém que sabia a rotina da professora. Ela também destaca que nenhum objeto da vítima foi levado.
"A pessoa que fez isso, sabia a hora que ela estaria chegando em casa. A pessoa já estava de prontidão esperando a hora que ela viesse. Não foi latrocínio de jeito nenhum, não acreditamos nessa hipótese", enfatiza.
Na conversa, a professora diz que uma mulher, supostamente esposa do homem que conheceu pelas redes sociais, a ligou  (Foto: Arquivo pessoal)
Morando em uma cidade de São Paulo, a irmã da professora diz que não sabe ao certo como deve fazer, mas pretende encaminhar algumas pistas para a polícia de Rio Branco elucidar o caso. Com saudade, a dona de casa lembra como era a professora.
"Ela era uma pessoa espetacular, uma excelente mãe, profissional, grande amiga e irmã, batalhadora. Desde pequena sempre trabalhou. Quando ela foi para o Acre, era casada e foi tentar a vida. Quando chegou aí, separou, conseguiu fazer a faculdade e acabou ficando com os filhos", relembra
A família diz que nunca chegou a visitar a professora no Acre, mas que sempre mantinha contato com a vítima por telefone ou pelas redes sociais. A última vez que a irmão viu Franciane com vida foi em fevereiro, durante as férias da professora na sua cidade natal.
"Nossa relação era muito boa, graças a Deus, ela era como uma mãe para mim" lamenta.
Sobre os filhos da professora, a irmã diz que o mais novo está com pai que mora no Acre, mas que deve ser levado para São Paulo. O mais velho também deve voltar para a cidade natal da vítima, onde o pai mora.
O corpo da professora Franciane Piva Peres, de 33 anos encaminhado para Sâo Paulo 
para ser enterrado em sua cidade natal, na madrugada deste domingo (22).
fonte  Do G1 AC
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!
Tecnologia do Blogger.