Última hora
recent

Turistas amazonenses estão isolados em Cuzco, no Peru

Um grupo de seis amigos, – cinco amazonenses e um de Rondônia – que viajaram para uma expedição de moto para o Peru, estão enfrentando problemas para retornar ao Brasil. Há mais de uma semana no país vizinho, os brasileiros não conseguem voltar porque os mineradores peruanos bloquearam as estradas em protesto, após o anúncio do governo que pretende legalizar os mineradores que atuam na região.
Os médicos Ricardo Cesar Garcia Amaral, 65, Ricardo Cesar Garcia Amaral Filho, 37, George Nobre Vieira, 31, o tatuador Odilon Planca, 52, o empresário Cláudio Sérgio Ramos Batista, 46, e Alysson Rogério Amorim, 26 (de Porto Velho), iniciaram a expedição partindo do Acre de carros e motos, até chegar em Machu Picchu, no Peru.
A viagem seria para conhecer melhor as estradas que interligam os países, além de um intercâmbio cultural. Mas na última quinta-feira, quando eles decidiram retornar pelo mesmo trajeto, foram informados sobre os bloqueios nas estradas,  na província  de Madre de Dios, que faz fronteira com o Acre.
“Nós estamos ilhados aqui porque não há muitas informações sobre o que realmente está acontecendo. Sò sabemos que está perigoso pegar a estrada por causa da greve e ninguém pode sair ou entrar”, afirmou o tatuador,  Odilom Planca.
Sem muitas alternativas para voltar para casa, o grupo está hospedado em um hotel na cidade de Cuzco, distante 420 km de Puerto Maldonado (capital de Madre de Dios), aguardando um posicionamento das autoridades brasileiras e peruanos para retornarem.
“Fizemos contato com o Consulado e Embaixada do Brasil, mas não tivemos nenhuma resposta concreta. Chegaram a nos dizer para voltarmos para o Brasil de avião e depois buscar os nossos veículos. No entanto, isso é inviável porque a despesa é alta e nós temos compromissos agendados”, desabafou, Ricardo Amaral Filho.
Itamaraty
Por telefone, a assessoria de imprensa do  Itamaraty informou que aproximadamente 40 brasileiros estão isolados no Peru por causa da greve dos mineradores. O órgão informou que está mantendo contato com os brasileiros e acrescentou que por enquanto a recomendação é seguir a orientações do governo peruano de permanece em locais seguros, até que as manifestações cessem.
A reportagem tentou contato com o Consulado Geral do Peru em Manaus e no Acre, para obter mais informações sobre a greve no país, mas até o fechamento desta edição, as ligações não foram atendidas.
fonte  www.jornalatribuna.com.
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!
Tecnologia do Blogger.