Última hora
recent

Internautas comemoram a morte de procuradora que atuou no caso Telexfree

Nicole Gonzalez Colombo Arnold, 35 anos, era promotora atuante na Promotoria de Justiça Cumulativa do município Bujari, porém, seu nome passou a ser reconhecido no Estado do Acre e também em todo o Brasil, após dar continuidade ao caso Telexfree substituindo a promotora Alessandra Marques. A empresa era investigada sob a suspeita de funcionar com esquema de pirâmide financeira e os pagamentos e adesões de novos contratos foram suspensos até o julgamento final da ação principal que decidiu por bloquear as atividades da empresa no Brasil.
Na noite do último domingo (29) em seu apartamento no Condomínio Florença localizado no bairro Jardim Europa em Rio Branco, Nicole Gonzales, após um surto depressivo, tirou sua própria vida com um tiro na cabeça.
A notícia correu rapidamente e enquanto a categoria, amigos e simpatizantes ainda muito abalados, velavam o corpo de Gonzalez na manhã de segunda feira (30) na sede do Ministério Público, alguns internautas comemoravam através das redes sociais a morte não da promotora Nicole, mas sim, daquela que ficou conhecida por interferir no caso Telexfree.
Entre os comentários bárbaros em um site de notícias chamado, Encontrei na Rede estão:
- Vai pro inferno desgraça!
- Ao capeta, meus pêsames, ter que aturar isso lá agora.
- aqui se faz aqui se paga, pros amigo tudo pros inimigos a justiça que não falha Deus.
Até o Diretor da empresa Ympactus Comercial, Telexfree no Brasil, Carlos Costa, teceu declarações insinuando que o suicídio da promotora Nicole Arnoldi, ocorrido no domingo (29), teria sido uma punição divina por ela ter pedido o bloqueio das atividades da empresa no Brasil.
Nos comentários das publicações de Carlos, alguns internautas criticaram duramente a declaração feita pelo diretor:
“Só Deus mesmo. Como pode? Estão comemorando a morte dela. Lamentável! Procurem Deus, queridos, e peçam perdão pelas as asneiras q estão falando. Algumas pessoas da minha família também foram prejudicadas, mas nem por isso desejaram ou estão ‘comemorando’ a morte dela”, comentou Taiane Morais.
A promotora de Defesa do Consumidor do Ministério Público do Estado do Acre (MPE/AC), Alessandra Garcia Marques que foi substituída por Nicole Gonzáles no caso Telexfree, também reagiu às declarações de Carlos Costa
“Todos os que hoje estão fazendo a festa insana com relação à morte de nossa colega não terão a mesma generosidade mais, pois quem formulou o pedido de devolução foi ela, quando me substituía, mas como ela não mais poderá me substituir, nunca mais haverá pedido de devolução”, disse.
Em outro desabafo ela chegou a dizer que espera que todos que usam Deus para falar de pirâmides “queimem no inferno pessoal em que já vivem”.
“Espero a todos que usam Deus para falar de pirâmides, que queimem no inferno pessoal em que já vivem, porque, quanto a todas as pessoas de bem que ainda existem neste país miserável, corrupto e lotado de gente igualmente corrupta, temos a paz de dormimos sempre com a consciência tranquila”, ressaltou.
Compartilho este material para que seja questionado pelas autoridades competentes o comportamento destas pessoas. Acredito que cabe ai uma retratação em memória a imagem não da Promotora que atuou no caso Telex Free, mas em memória a imagem de Nicole Gonzalez.
fonte  www.oriobranco.net
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!
Tecnologia do Blogger.