Asfalto de qualidade duvidosa em Tarauacá - Giro Feijó

Post Top Ad

Responsive Ads Here
Asfalto de qualidade duvidosa em Tarauacá

Asfalto de qualidade duvidosa em Tarauacá

Share This
O prefeito em exercício de Tarauacá, Chagas Batista, quer explicações convincentes do Deracre para esclarecer a respeito da qualidade do asfalto que foi usinada em Feijó para pavimentação de ruas em Tarauacá, especialmente a rua João de Páiva onde durante o verão, a camada de asfalto soltou muita areia e no interno a massa preta que soltou do asfalto, virou lama. O material não agregou a qualidade necessária para consistência do serviço.
 Na terça-feira o assunto foi debatido entre o prefeito Chagas Batista, Edicélio Firmino (eng. do Deracre), José de Souza (gerente de obras da MSM Pedra Norte), o secretário
Municipal de Obras ((Manoel Célio) e o engenheiro Cláudio Roberto. Após muitos debates os técnicos apontaram três possíveis causas:
       1 — Adulteração do CAP por ter sido transportado em veículo que havia transportado outro produto (RR). Implica em investigação;
         2 — O CAP pode ter sofrido outro tipo de adulteração durante o transporte;
         3 — Erro de dosagem dos produtos que compõem a massa asfáltica;
         Hoje, todos voltam a mesa, numa reunião com a direção do Deracre para solucionar o problema que já desperta atenção do Ministério Público, Tribunal de Contas e outros órgãos fiscalizadores da administração Pública.
A obtenção de asfalto é realizada através da destilação de tipos específicos de petróleo, na qual as frações leves (gasolina, diesel e querosene) são retiradas no refino. O produto resultante deste processo passa a ser chamado de Cimento Asfáltico de Petróleo (CAP).
ASFALTO-TK-RUIM
O CAP é um material termossensível utilizado principalmente para aplicação em trabalhos de pavimentação, pois, além de suas propriedades aglutinantes e impermeabilizantes, possui características de flexibilidade e alta resistência à ação da maioria dos ácidos inorgânicos, sais e álcalis. Em suas aplicações, o CAP deve ser homogêneo e estar livre de água, e para que sua utilização seja adequada, recomenda-se o conhecimento prévio da curva de viscosidade/temperatura.
O CAP é aplicado em misturas a quente, tais como pré-misturados, areia-asfalto e concreto asfáltico; recomenda-se o uso dos 30/45, 50/70 e 85/100, com teor de asfalto de acordo com o projeto respectivo.
O cimento asfáltico pode ser encontrado em diversos graus de penetração, de acordo com sua consistência. Os CAP’s que são produzidos e comercializados no Brasil seguem a classificação por penetração.
fonte  www.jornalatribuna.com

Videos

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Pages