QuEM E ? RESPONSÁVEL PELAS VERBAS PARA BR,364 - Giro Feijó

Post Top Ad

Responsive Ads Here
QuEM E ? RESPONSÁVEL PELAS VERBAS PARA BR,364

QuEM E ? RESPONSÁVEL PELAS VERBAS PARA BR,364

Share This
O Acre vive nas últimas semanas um falsa polêmica, que precisa ser devidamente analisada para evitar distorções: a quem atribuir a promessa de liberação de recursos para as obras de recuperação da BR_364?
Políticos e autoridades de todos os matizes políticos se arvoram como pai da ideia, como responsável pela conquista e pela liberação dos recursos que, a rigor, ainda não saíram do papel, com pouco mais que promessas de curto prazo.
A polêmica é falsa porque uma simples pesquisa cronológica mostra que a iniciativa de buscar os recursos, sua viabilização e o planejamento de sua aplicação se deram pela ação e influência do governador Tião Viana. Outros políticos podem, agora, ter se interessado pela questão, o que é salutar para a população do Acre, mas quem primeiro se mobilizou e usou seu prestígio para a obra foi o governador.
 As primeiras conversas aconteceram ainda em 2015, quando Tião conseguiu, em maio daquele ano, diretamente com a presidente Dilma Rousseff e o Ministério dos Transportes, a liberação imediata de R$ 78 milhões para a obra de recuperação emergencial nos trechos mais críticos, entre Tarauacá e Cruzeiro do Sul. As ordens de serviço foram assinadas no fim de agosto de 2015.
No início do ano, com a presidente Dilma Rousseff, em seguidas audiências, o governador mostrou o risco real de perder todo o trabalho já feito na rodovia, graças à degradação causada pelas chuvas e pelo excesso de tráfego pesado na pista da BR-364. Tião Viana conseguiu sensibilizar a presidente, que determinou incluir a estrada no planejamento do Ministério dos Transportes e do DNIT para 2016, especialmente no CREMA – Programa de Contratação, Restauração e Manutenção por Resultados.
A presidente autorizou os estudos que identificaram o montante de R$ 230 milhões para obras emergenciais de recuperação dos trechos mais críticos entre Sena Madureira e Rodrigues Alves.
Além disso, em outro pedido, o governador mostrou à presidente que não poderia haver interrupção nas obras da ponte do rio Madeira, na ponta do Abunã, que recebeu uma dotação orçamentária e ordem de liberação de R$ 22 milhões para 2016, o suficiente para as obras urgentes e a manutenção do cronograma de execução.
A presidente Dilma Rousseff autorizou a liberação dos R$ 230 milhões para o DNIT investir na BR-364, no Acre.  Em maio deste ano, o governador havia garantido junto ao DNIT a liberação desses R$ 230 milhões para a recuperação da BR-364 nesse trecho por meio do CREMA.
No dia 20 de junho, O governador Tião Viana recebeu a visita do supervisor do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit) no Acre, Thiago Caetano, que informou que após os esforços do governo e o trabalho de análise do departamento sendo finalizado, a expectativa agora é de que o edital de recuperação da BR-364 entre Sena Madureira e o Rio Liberdade (Tarauacá) seja lançado no mês de julho.
Ou seja, já no governo Temer foi ao governador Tião Viana que o DNIT veio informar sobre a liberação dos procedimentos licitatórios para a BR-364.
E a oposição?
O papel de protagonista do governador Tião Viana, demonstrado acima, não inviabiliza a ação complementar dos demais políticos acreanos, sejam ligados ao governo estadual, sejam de oposição a ele. Deputados federais da Frente popular e o senador Jorge Viana têm ajudado nos processos políticos para a liberação dos recursos.
Com a posse do presidente interino, os parlamentares que se posicionam na oposição a Tião Viana passaram a trabalhar pela verba, pela liberação da licitação, o que também é positivo, embora a reivindicação de que tenha partido deles o pedido original do procedimento não possa ser admitido pelo histórico da luta pela BR-364.
Assim, o senador Gladson Cameli, ao pedir a liberação dos R$ 230 milhões ao presidente Michel temer, em audiência recente, embora seja uma louvável atitude e de demonstração de seu prestígio frente ao novo governo, não pode ser interpretada como decisiva ou torna-lo o “pai” dessa verba, já que vem de longe o processo de sua efetivação.
Para a população do Acre, em especial dos municípios afetados pela situação da estrada, ao lado do reconhecimento da atuação pioneira e decisiva do governador, é importante o engajamento de todos os representantes eleitos pelo estado nesse pleito fundamental para toda a região.
FONTE  www.jornalatribuna.com.

Videos

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Pages