Última hora
recent

Wesley Safadão doa cachê de show em Caruaru após polêmica na Justiça

Após ter o seu show em Caruaru embargado por suspeita de superfaturamento e, em seguida, liberado pela Justiça, Wesley Safadão decidiu abrir mão do polêmico cachê de R$ 575 mil e doou o dinheiro para instituições de caridade da cidade do interior do Pernambuco. O anúncio foi feito na noite deste sábado, 25, durante sua apresentação na festa de São João do local.
"Se o problema for dinheiro, vou cantar em Caruaru nem que eu cante de graça. O problema foi resolvido. O que tinha que ser provado foi provado... O problema do país não é culpa minha, não! O problema do país não é meu! É o governo que tem que resolver! É o governo que tem que pagar bem os professores. Não sou eu, não", disse o cantor.
E ele não parou por aí... "Eu nem cheguei para o meu empresário hoje e nem falei nada para ninguém. Mas o que quero dizer para vocês é que, de todo o meu cachê, eu não vou pegar um centavo desse show de hoje. Porque música é isso! Amo o que faço! Deus já me abençoa demais. Todo meu cachê vai ser revertido para as instituições de caridade aqui da cidade", completou o artista.
Polêmica com o valor do cachê
A polêmica com o show de Wesley Safadão na Festa Junina de Caruaru começou quando uma ação pública foi movida acusando o artista de superfaturamento ao receber o cachê de R$ 575 mil para se apresentar no evento da prefeitura. O juiz da 1ª Vara da Fazenda, José Fernando de Souza, chegou a proibir o show de Safadão no evento, em ação movida pelos advogados Dimitre Bezerra, Marcelo Rodrigues e Ewerton Bezerra.
O processo diz que “o juízo de primeiro grau aceitou a alegação dos requerentes de que o valor a ser pago pelo referido show – R$ 575 mil – era excessivo se comparado com o valor pago pelo mesmo show em outros municípios”. No texto, ainda é citado o cachê estabelecido para Safadão no município de Campina Grande, na Paraíba, de R$ 195 mil. “Trata-se de cidades com perfis semelhantes, em que a festa de São João tem a mesma importância cultural e popularidade”, afirma o documento.
A justificativa da Justiça sobre a decisão que liberou o show do cantor é que a contratação de Safadão tem o preço compatível com os valores do mercado na época das festas juninas. Ainda de acordo com a nota, o artista cantou na terça-feira, dia 21 de junho, na cidade de São João de Patos, na Paraíba, pelo mesmo valor de R$ 575 mil.
veja o video 

fonte  ego.globo.com 
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!
Tecnologia do Blogger.