Estudante de direito diz que matou namorada por ser alvo de 'chacota' - Giro Feijó

Post Top Ad

Responsive Ads Here
Estudante de direito diz que matou namorada por ser alvo de 'chacota'

Estudante de direito diz que matou namorada por ser alvo de 'chacota'

Share This
O estudante de direto Pedro Frederico Andrade Salgado, de 23 anos, afirmou durante sua apresentação para a imprensa nesta quarta-feira (5), na Delegacia Estadual de Investigação de Homicídios (DIH), que matou a namorada, Saionara Santiago Rocha, de 24, porque ela teria feito "chacota" com ele. O crime ocorreu no apartamento onde o casal morava, em Goiânia. Segundo a Polícia Civil, ele deu duas facadas no peito da vítima e depois tentou degolá-la, mas quando percebeu que ela já havia morrido, acabou desistindo.
O jovem não detalhou o teor das supostas piadas, mas confessou o homicídio e deu detalhes de como o praticou. “Sai para fazer algumas coisas na rua. Quando cheguei, ela me chamou para dormir. Esperei ela tomar um banho, peguei uma faca e a executei com golpes na parte do tórax. O principal motivo foi por ela ter feito chacota comigo a respeito de relacionamento. Na hora também estava sob efeito de álcool. Estou arrependido”, afirmou.
O crime ocorreu na segunda-feira (3), no Setor Moinho dos Ventos. Após esfaquear a vítima, Pedro viajou para Britânia, região noroeste de Goiás, e retornou no dia seguinte. Quando entrou no imóvel, ligou para a polícia alegando que alguém havia matado sua namorada. No entanto, quando foi interpelado pelos policiais, acabou admitindo ser o autor.
Os dois se conheceram há cerca de um mês, em um bar de Goiânia. A moça, que estava desempregada, havia acabado e chegar do Acre para morar na capital goiana. Há duas semanas, eles começaram a morar juntos. Nesse mesmo espaço de tempo, Saionara presenteou o namorado com a faca usada em sua própria morte.
Investigação
De acordo com o delegado Matheus Costa Melo, responsável pelo caso, a mulher alegou recentemente ao namorado que estaria grávida. No entanto, exames feitos após a morte descartaram essa hipótese. A investigação no local do crime conseguiu desconstruir a versão do suspeito.
Estudante de direito diz que matou namorada por ser alvo de 'chacota', em Goiás (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
“Descobrimos que o carro dele estava na garagem e a chave em seu bolso. Quando verificamos, encontramos a faca com vestígios de sangue escondida atrás do banco. Com o luminol, identificamos sangue no banheiro, nos calçados e no cinto dele. Com todos esses elementos, o entrevistamos e ele confessou”, destaca.
Ainda conforme Melo, o suspeito estava tranquilo e chegou a deitar-se no sofá enquanto a perícia era realizada. Ele alegou que Saionara estava descontente com a vida e pediu que o namorado a matasse. A polícia, entretanto, discorda desta versão.
“Todas as evidência indicam que ela lutou bravamente pela vida, sobretudo porque o braço, a mão e o rosto dela estavam cortados, indicando lesões de defesa”, explica.
O corpo da vítima segue no Instituto Médico Legal (IML) de Goiânia a espera de algum parente para fazer a liberação.
Estudante de direito diz que matou namorada por ser alvo de 'chacota', em Goiás (Foto: Divulgação/Polícia Civil)
O estudante já tem passagens por lesão corporal, embriaguez ao volante e dano ao patrimônio. Ele agora será indiciado por homicídio. Se condenado, pode pegar até 30 anos de prisão.
fonte  g1.globo.com

Videos

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Pages