BR-364 entre Sena e Cruzeiro do Sul se transformou num ramal - Giro Feijó

Post Top Ad

Responsive Ads Here
BR-364 entre Sena e Cruzeiro do Sul se transformou num ramal

BR-364 entre Sena e Cruzeiro do Sul se transformou num ramal

Share This
Não se trata de uma questão pessoal ou política. Mas a população acreana precisa saber como foram realmente empregados os cerca de R$ 2 bilhões, que com a correção monetária, poderá chegar a 3, na estrada entre Sena Madureira e Cruzeiro do Sul. Claro que obviamente parte desses recursos foram bem empregados pelas pontes do caminho. Aliás, todas belas obras de engenharia. Mas o saldo ainda é grande. Estive esses dias no trecho entre Rio Branco e Tarauacá e pude confirmar que a rodovia, que consumiu tantos recursos, se transformou num ramal rural. E ainda daqueles muito mal cuidados. Conheço muitas estradas vicinais mais transitáveis que a BR 364, nesse trecho. Com a estação das chuvas amazônicas poderá se tornar intransitável, não por uma decisão governamental, mas por uma questão de segurança dos seus usuários. Existe algo estranho nessa obra que se parece com os projetos para acabar com a seca do Nordeste. Investiram rios de dinheiro e a sensação é que se está enxugando gelo. Se a alegação da situação precária da BR é devida ao problema do solo da região, então, por que não esperaram por um projeto adequado? A impressão é que a sua pavimentação foi saindo conforme as eleições no Acre foram acontecendo. O fato é que existe uma infinidade de perguntas sem respostas adequadas referentes a pavimentação da BR 364.
Para não dizer que não falei das flores
5f051c64-e11b-4897-9baa-e7a7ff5414ad
A utilidade da BR 364 para a integração do Acre é inegável. Os benefícios sociais são enormes. Mas parece que não houve um projeto amadurecido para realizar a obra. Usaram um método empírico que acabou resultando numa tragédia às custas do dinheiro público.
Abacaxi
Agora, o governo do PT passou a obra para o órgão federal DNIT. E quem antes era cobrado se transformará em cobrador. Os serviços da estrada até então foram coordenada pelos governos do PT. Aguardem para breve os petistas cobrarem da oposição o resultado da tentativa de recuperação da BR.
Metralhadora em punho
Conversei com o deputado estadual Luiz Gonzaga (PSDB) autor do requerimento de uma CPI para investigar a aplicação de recursos na BR. Ele resumiu as razões para querer instaurar a Comissão investigativa: “Não existe nem a BR e nem o dinheiro”.
CPI “enrolada”
Gonzaga aguarda a solução de um impasse judicial para a instauração da CPI da BR na ALEAC. Segundo ele, a Constituição Brasileira garante que com nove assinaturas de parlamentares a CPI deveria iniciar os seus trabalhos. Mas o regimento interno da Casa preconiza que deverá ser votada em plenário. Nesse caso, como a bancada governista do PT e aliados é maior, a CPI seria sepultada.
Desconfiança do tucano
O deputado tucano não poupou o senador Gladson Cameli (PP) em relação a questão da BR 364. “Quero saber por que o Gladson ainda mantem tantas ligações com a FPA? Entregou a superintendência do trabalho para o petista Taumaturgo Lima e manteve o superintendente do DNIT, ligado aos governos do PT. O povo do Estado está achando isso muito estranho. O senador se diz de oposição, mas age dessa forma. Ele deveria vir aqui dar explicações,” disse Gonzaga.
O pomo da discórdia
A questão que não ficou clara para o tucano é o fato de, segundo ele, Gladson estar trabalhando para que os recursos de recuperação da BR sejam feitos pelo DERACRE, um órgão do governo petista. O Anel Viário de Brasiléia também seria executado pelo DERACRE.
Entenda o caso
Gonzaga se pronunciou depois da leitura de um texto na tribuna do deputado Nicolau Jr. (PP), aliado de Gladson, com insinuações ao tucano. Segundo Gonzaga, teria sido um “recado” para coloca-lo como um obstáculo à recuperação da BR pelo DNIT. Obviamente que Gonzaga não gostou.
A versão de Gladson
Conversei com o senador Gladson Cameli sobre essas “desconfianças”. Ele me disse o seguinte: “Primeiro que não faço política dessa forma. Fui eleito para trabalhar para todos os acreanos e não ao partido A ou B. Para a superintendência do Ministério do Trabalho é preciso ser funcionário de carreira. O Taumaturgo é qualificado e meu amigo pessoal. Em relação ao DNIT, o engenheiro Tiago Couto, será superintendente por competência. O problema é o ciúmes de eu estar me esforçando para conseguir os recursos à recuperação da BR 364 e da BR 317. Quanto as obras, elas serão licitadas pelo DNIT e, serão empresas privadas que as executarão,”garantiu o senador.
O passado te condena
Não sei ao certo o que está acontecendo nos bastidores das articulações da bancada federal para realizar as obras da BR. Mas uma coisa é inegável, o DERACRE, pelo que resultou até agora a estrada, na minha avaliação, não está qualificado para continuar executando o trabalho. No máximo fiscalizar e nada mais.
Quem não deve não teme
Se os governos do PT estão tranquilos em relação ao uso correto dos recursos para a BR 364 então por que não deixam implantar essa CPI? Seria uma oportunidade para acabar de vez com as desconfianças e esclarecer a opinião pública.
Lama para todo lado
Vamos falar sério. Será que se as investigações acontecerem de maneira transparente poderão comprometer não só instâncias políticas, mas também empresariais? Seria esse o motivo de alguns setores da FPA e da oposição não terem interesse nenhum nessa CPI?
Elefante branco
A BR 364 se tornou uma necessidade para os acreanos. Mas enquanto não for feita uma obra com planejamento e certeza técnica, continuará a ser um elefante branco com tromba de bolinhas. Depois de tanto dinheiro jogado no ralo está na hora dos usuários da BR verem um resultado permanente e não sazonal como tem sido.
Colheita do que se plantou
Quem planta abacaxi colhe abacaxi. Se houve ou não malversação de recursos para a BR isso precisa ser apurado. Os culpados punidos e os inocentes liberados de qualquer desconfiança pública. A equação é tão simples quanto isso.
Longa novela
Assim como a seca do Nordeste ainda não teve uma solução depois de 40 anos de atuação da famigerada SUDENE, a BR 364 também não teve. Não vejo um final feliz da novela seja na mão do PT ou de empreiteiras particulares contratadas pelo DNIT. Enquanto não contratarem um grupo de técnicos qualificados para formularem um projeto de engenharia exequível para a BR, os recursos continuarão a ser usados conforme conveniências políticas e eleitorais. E sendo assim, o final dessa novela será para fazer milhares de acreanos chorarem.
fonte   www.ac24horas.com  

Videos

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Pages