Última hora
recent

Governo estuda medidas para evitar falência do Acreprevidência

Por mês, entram R$ 28 milhões e saem R$ 45 milhões
Quando se trata do Instituto Acreprevidência, as contas estão difíceis de fechar. Este ano, o Acre vai gastar R$ 617 milhões com os pagamentos de aposentadorias e pensões e no ano que vem esse gasto vai para R$ 720 milhões. Em média, 100 servidores de aposentam por mês no Estado. A arrecadação está muito longe de bancar os pagamentos.
A média é de R$ 28 milhões descontados mensalmente dos servidores, mas a folha de pagamento dos beneficiários é de R$ 45 milhões.
Essa diferença o Governo do Estado vem bancando e, para isso, retira de outros setores para injetar na Acreprevidência, que não tem reservas para bancar as pensões e aposentadorias que passam das 16 mil.
O governador Tião Viana disse que é preciso buscar alternativas para evitar que o tesouro tenha que bancar esses gastos. “Como está, a Acreprevidência não vai aguentar. Todos os meses, estamos pagando a mais R$ 25 milhões. Desse jeito, é insuportável manter as contas em dia. Precisamos buscar alternativas para melhorar a arrecadação”, concluiu.
A Previdência, para conseguir pagar aos benefícios, precisa ter um fundo de reserva. Acontece que, de 1994 a 2006, o Estado não ficou com dinheiro em caixa.
Só a partir de 2007 é que se começou a juntar dinheiro, mas com o aumento do número de servidores se aposentando, logo acabou a reserva, e, como a arrecadação é quase a metade do valor de pagamentos a Acreprevidência precisa de ajuda urgente.
A Reforma da Previdência pode desafogar o Estado, mas vai mandar a fatura para o servidor público. Atualmente, a alíquota de desconto da previdência é de 11%, o Governo Federal pensa em ampliar para 14%. Isso traria um desconto maior ainda no salário do trabalhador.
fonte  www.agazeta.net
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!
Tecnologia do Blogger.