Última hora
recent

Mulher Cidadã de 2016 é realizada na comunidade do Rio Jurupari em Feijó

A previsão é que mais de 700 pessoas sejam atendidas na comunidade
Levar serviços itinerantes de saúde, economia, cidadania, segurança pública e justiça aos moradores de todos os municípios do estado, principalmente de áreas de difícil acesso, estão entre as propostas do projeto Mulher Cidadã, que, em dois anos de atuação, já atendeu milhares de pessoas no Acre.
Rodrigues Alves, Cruzeiro do Sul, Porto Walter, Tarauacá, Jordão, Santa Rosa do Purus, Manoel Urbano, Sena Madureira, Bujari, Brasileia, Xapuri, Capixaba e Feijó, foram as cidades beneficiadas com as ações dos projetos Mulher Cidadã e Saúde Itinerante.
A 15ª edição e a última de 2016 do projeto, foi realizada na sexta-feira, 18, e no sábado, 19, na comunidade do Rio Jurupari, zona rural de Feijó. A ação alcançou mais de 700 pessoas variados atendimentos na área de saúde, orientações jurídicas, rodas de conversas, dentre outros serviços.
A iniciativa é do governo do Estado, executada pelo gabinete da vice-governadora, Nazareth Araújo, e envolve secretarias estaduais e municipais, e outras instituições públicas, como o Tribunal de Justiça, a Defensoria Pública e as prefeituras.
Para Nazareth Araújo o sentimento é de vitória e gratidão a todas as equipes que fazem os projetos acontecer (Foto: Val Fernandes/Secom)
Nazareth Araújo destacou que o Mulher Cidadã e o Saúde Itinerante levam atendimentos onde a população precisa de médicos, educação, segurança pública e os demais serviços oferecidos.
“O sentimento que estamos vivenciando hoje é de vitória e gratidão a todas as equipes que fazem os projetos serem realizados. O grande esforço do governador Tião Viana é no sentido de oferecer à população acreana dignidade de vida tem resultado em bons projetos como o Mulher Cidadã e o Saúde Itinerante. Estamos aqui trazendo uma mão amiga para as pessoas saberem que não estão sozinhas, que estamos aqui com políticas públicas que visam melhorar suas vidas”, explicou.
Melhoria da vida
O Mulher Cidadã tem contribuído para fortalecer o acesso das mulheres e suas famílias ao atendimento básico do Sistema Único de Saúde (SUS), e Sistema Único de Assistência Social (SUAS) e aos demais serviços especializados.
Segundo Celene Maia, coordenadora do Saúde Itinerante, esses projetos demonstram a sensibilidade de um governo preocupado em levar atendimentos de saúde e cidadania social. “Com isso, o que queremos é atender bem a comunidade e dar as respostas que a população precisa”, afirmou.
Ao longo desse período, o projeto tem proporcionado o aumento da segurança jurídica das mulheres em situação de risco e vulnerabilidade e contribuído para fortalecer o processo de autoestima das mulheres, por meio de minicursos, palestras, dia de beleza e recreação.
Wanderley Thomas, secretário adjunto de Integração Social da Secretaria de Segurança Pública, disse que a iniciativa tem levado atendimento especializado para identificar, orientar e solucionar casos de violência contra a mulher.
Os vários serviços oferecidos tem melhorado a vida das pessoas da zona rural (Foto: Val Fernandes/Secom)
Isso é possível graças à escuta qualificada individual e rodas de conversa de orientação, para que as mulheres compreendam o processo de violência e saibam onde e como procurar ajuda.
“Essa é uma das iniciativas mais positivas do governo, é o Estado presente onde as pessoas mais precisam. Temos ido aos lugares mais distantes, visando garantir o direito das mulheres por meio dessa prática de cidadania e de dignidade”, enfatizou.
Estrutura simples, mas de grande valia
Estruturas públicas como escolas e outros locais são adaptadas em consultórios médicos, com salas de exames e de entrega de medicamentos, entre outras ações realizadas.
Geralmente por dois dias, em fins de semana, as escolas tornam-se referência para os atendimentos de mulheres e de suas famílias, onde lhes são entregues saúde, carinho e atenção
.
Geralmente os atendimentos são realizados em escolas da zona rural (Foto: Val Fernandes/Secom)
O presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Feijó, Antônio José da Conceição ressaltou que o governo está de parabéns pela iniciativa. Atendimentos como esses levam felicidade para milhares de lares acreanos, oferecendo saúde às mulheres. “Um lar feliz é aquele onde todos estão bem e saudáveis. Com essas ações percebemos que isso é possível”, frisou.
A produtora rural Océlia Maria Pereira foi uma das pessoas que reivindicou para que o Mulher Cidadã chegasse à comunidade do Rio Jurupari.
“Hoje tive a oportunidade de ser atendida por vários dos serviços aqui disponibilizados nas áreas de saúde – consultas, exames e medicamentos. Tudo isso é de grande importância para nós que moramos distantes das cidades. Não tenho palavras para falar da minha alegria por me deparar com pessoas que nos atendem tão bem e de forma humanizada”, observou Océlia.
fonte   www.agencia.ac.gov.br
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!
Tecnologia do Blogger.