Fotos revelam novas características de índios isolados na fronteira do Acre - Giro Feijó

Post Top Ad

Responsive Ads Here
Fotos revelam novas características de índios isolados na fronteira do Acre

Fotos revelam novas características de índios isolados na fronteira do Acre

Share This
Fotos aéreas divulgadas na quarta-feira (21) mostram uma tribo de índios isolados que ficam na fronteira do Acre com o Peru. O sertanista e assessor indígena do governo, José Meirelles, destaca que as novas imagens possibilitaram o conhecimento de novas características como a pintura corporal e até a forma diferente como os isolados cortam o cabelo.
"Eu já tinha feito sobrevoo nessa região e conhecia esses índios. Essas fotos são em uma definição melhor e é possível ver detalhes, como a pintura corporal elaborada. Outro ponto é o corte de cabelo, alguns possuem a cabeça raspada até a metade e outros não, são diferentes. Até então, a gente achava que todos cortavam igual. Os detalhes podem dizer muita coisa, mas ainda vou ver todas as fotos", explica.

Especialista diz que grupo é o mesmo avistado pela Funai em 2008, mas mudou a localização da aldeia (Foto: Ricardo Stuckert/Arquivo Pessoal)
A descoberta, segundo Meirelles, aconteceu quase que por acaso quando o especialista e o fotógrafo Ricardo Stucker sobrevoavam a área de floresta no Jordão a bordo de um helicóptero, mas precisaram desviar o percurso devido ao mau tempo. Com a lente de alta definição, o fotógrafo conseguiu avistar a tribo em cabanas feitas com palhas em uma área de floresta fechada.
Meirelles conta que a tribo é a mesma avistada por uma equipe da Fundação Nacional do Índio (Funai) em 2008. Na ocasião, a equipe sobrevoava a área em baixa altitude e fez fotos dos isolados lançando flechas no avião. Ele explica que os índios mudam a aldeia de quatro a cinco anos, mas permanecem sempre na mesma área.
"Foi uma coisa rápida, não sei dizer quantos índios tinham no local, pois estávamos muito alto e apenas o fotógrafo conseguiu avistar com a objetiva da câmera. Eles ficam em uma aldeia e depois mudam ela para dois ou três quilômetros adiante. É preciso analisar tudo, mas simples detalhes podem revelar coisas impressionantes", finaliza.
fonte  g1.globo.com

Videos

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Pages