Última hora
recent

Para mapear lojas para gordinhas, acreanas criam instagram e dão dicas

Para ajudar mulheres que estão acima do peso a encontrarem roupas com mais facilidade, as estudantes Thayla Fernanda e Alana Manchineri, de 22 e 26 anos, resolveram criar uma página no Instagram. A ideia é mapear e dar dicas de lojas que oferecem esse tipo de produto voltado à moda grande. Segundo elas, na capital acreana, Rio Branco, é difícil encontrar lojas de moda plus size.
Com menos de um mês de criação da página, elas já conseguiram atrair mais de 400 seguidoras. “O objetivo é dar visibilidade e incentivar cada vez mais a moda plus size e mostrar que as gordas também podem estar na moda e serem lindas”, disse a acadêmica de biologia Alana.
As publicações são pensadas em três etapas, que são incluir conteúdo para incentivar o “empoderamento da beleza da mulher gorda”, além de ideias e looks que servem de inspiração e visita nas lojas voltadas para esse público. “Percebemos a necessidade de representação e não nos víamos na moda, nas fotografias e acessórios. A partir disso nos inspiramos para criar o perfil”, disse Thayla.
Entre as dificuldades apontadas pelas jovens está a falta de inspiração de moda no estado e de modelos plus size. Segundo elas, além do fato de existirem poucas lojas de moda para gordinhas, os preços poderiam ser mais populares.
“Estamos tendo muito retorno das seguidoras, o que para nós e muito gratificante. Estão nos procurando para pedir dicas de lojas e looks, pessoas estão se disponibilizando para nos ajudar e estamos tendo muitas palavras de apoio ao projeto. Com certeza o perfil está inspirando várias mulheres. Sabemos através de depoimentos que elas nos mandam”, contou Alana.
Sobre os sonhos para o futuro, as jovens dizem que desejam realizar um evento de moda plus size no estado. “A ideia é dar visibilidade tanto à moda, quanto as modelos plus size. Fazer eventos que abordem a aceitação do corpo e empoderamento das gordas para assim, quebrar o tão famoso ‘padrão de beleza’. Nosso sonho é poder mudar a realidade e quebrar o preconceito sobre as mulheres gordas”, concluiu Thayla.
fonte  g1.globo.com
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!
Tecnologia do Blogger.