Última hora
recent

Cheia do Rio Tarauacá deixa 3 mil pessoas ilhadas, dizem Bombeiros

O município de Tarauacá, no interior do Acre, vem enfrentando constantes enchentes nos últimos meses. De acordo com a Defesa Civil Municipal, desde o final de dezembro do ano passado, o rio, que leva o mesmo nome da cidade, já ultrapassou a cota de alerta, que é de 8,5 metros e de transbordo, 9,5 metros, por três vezes e segue oscilando. O manancial saiu de 10,20 metros, registrado na terça-feira (28), para 9,75 metros na medição das 10h desta quarta (1).
Dois bairros estão alagados, sendo os bairros da Praia e Triângulo, que ficam mais próximos das margens do rio. O coordenador da Defesa Civil no município, Jyensveferpher Jardim, afirmou que cerca de 500 famílias estão atingidas, o que representa em torno de 3 mil pessoas que estão ilhadas.
Em fevereiro, a prefeita da cidade, Marilete Vitorino (PSD-AC), decretou estado de emergência durante as enchentes dos rios Tarauacá e Muru.
Na enchente registrada em janeiro, a Defesa Civil anunciou que cerca de 16 mil moradores foram atingidos pelas enchentes dos rios na cidade
Jardim informou que a primeira vez que o manancial ultrapassou a cota de transbordamento nos últimos meses foi no dia 31 de dezembro de 2016, quando ele chegou 10,60 metros. A segunda vez foi no dia 24 de janeiro, quando o manancial marcou 10,10 metros e nesta terça-feira (1) foi a terceira vez, ao marcar 10,20 metros.
"O nível do rio voltou a apresentar vazante e, por enquanto, não temos nenhum morador desalojado e nem desabrigado. Estamos fazendo o trabalho de entrega de água e sacolões para as famílias que estão ilhadas, que são cerca de 500 famílias. Além disso, continuamos em alerta monitorando a situação do manancial", afirmou o coordenador.
Rio Juruá voltou a transbordar na manhã desta quarta-feira (1) (Foto: Anny Barbosa/G1)
Situação dos rios no Acre
Em Rio Branco, o Rio Acre teve uma vazante de 25 centímetros em relação à medição de terça-feira (28). Nesta quarta (1), o manancial que banha a capital acreana chegou a 12,50 metros e está a um metro da cota de alerta que é 13,50 metros. A cota de transbordo é 14 metros. Ainda segundo a Defesa Civil, em Rio Branco, foi registrado 0,8 milímetros de chuva nas últimas 24 horas.
Após um acumulado de chuva de nove milímetros, o Rio Iaco, em Sena Madureira, subiu 27 centímetros nesta quarta (1) em relação à medição do dia anterior, onde marcou 13,76 metros. De acordo com a Defesa Civil, o manancial está com 14,03 metros e já ultrapassa, a cota de alerta que é 14 metros. A cota de transbordamento é de 15,20 metros.
Um subida de quase 30 centímetros em 24 horas fez com que o Rio Juruá, em Cruzeiro do Sul, voltasse a ultrapassar a cota de transbordo, que é de 13 metros. O manancial marcou, na manhã desta quarta (1), 13,16 metros. Uma família foi retirada e levada para o Aluguel Social e mais três fizeram a solicitação, segundo o Copo de Bombeiros. A segunda maior cidade do Acre tem sofrido com a cheia do rio desde fevereiro, quando atingiu a marca histórica de 14,24 metros.
A Prefeitura informou que, ao todo, 14 famílias estão recebendo ajuda do Aluguel Social na cidade. Duas delas foram retiradas nessa nova subida e as outras permanecem recebendo o benefício desde fevereiro.

A situação do Rio Acre em Assis Brasil, Brasileia e Xapuri está normal e abaixo da cota de alerta, segundo a Defesa Civil. Na medição desta quarta (1), o manancial em Assis Brasil marcou 3,95 metros, em Brasileia chegou a 4,45 metros e em Xapuri marcou 7,68 metros.
fonte  g1.globo.com
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!
Tecnologia do Blogger.