Última hora
recent

Jorge Viana denuncia abandono da BR 364

O senador Jorge Viana (PT-AC) ocupou a tribuna, na noite de terça-feira, 4 de abril, para cobrar investimentos do governo federal na manutenção de rodovias federais no Acre, como a BR 364. Ele denunciou o abandono da rodovia pelo governo Temer. “A BR-364 é hoje de inteira responsabilidade do governo federal”, disse o parlamentar. “Quando era de responsabilidade do nosso governo, nunca ficou no estado que estamos vendo hoje – essa é a realidade. Parece que alguns querem voltar a viver em função dessa tragédia”, lamentou.
Viana declarou que a chegada da Superintendência do DNIT ao Acre, no governo Temer, não trouxe nenhuma melhora às rodovias. “É um crime o que estão fazendo com a BR-364”, denunciou na tribuna do Senado. Ele disse que vai interceder junto à bancada federal do Acre para que vá ao Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (DNIT) e ao Ministério dos Transportes exigir, em nome do povo do Acre, a imediata retomada dos trabalhos de manutenção das rodovias.
“Não podemos aceitar que tanto investimento feito nos últimos 15 anos seja abandonado, que dinheiro seja jogado fora. Vêm os espertos, os espertalhões, com cifras de investimentos na BR que não retratam a realidade”, denunciou. “Os motoristas, os taxistas pedem que se faça a manutenção devida, sob pena de os acidentes se multiplicarem, de vidas se perderem e de os prejuízos também se multiplicarem”, disse.
“Estão deixando ser destruído também o trecho da BR-317 entre Assis Brasil, Brasiléia e Epitaciolândia; o anel viário de Rio Branco, que eu fiz, quando governador, com tanto amor e carinho; o acesso ao aeroporto, que eu também fiz, quando governador, com minha equipe, com tanta responsabilidade e sacrifício”, disse Jorge Viana.
“Eu faço esse apelo porque é minha obrigação, porque sou acreano, porque sou usuário dessas estradas, porque trabalhei nelas e sei que estou emprestando a minha voz para cada um que sofre quando passa na BR-364, para cada pessoa de Feijó que precisa ir a Rio Branco, que precisa ir a Tarauacá; para cada morador de Tarauacá que precisa ir a Cruzeiro do Sul, a Feijó, a Sena Madureira ou a Rio Branco”.
Ele comentou que o comércio de mercadorias e o intercâmbio econômico estão sendo prejudicados por conta das condições precárias da BR-317, que encarecem o transporte, deixam as mercadorias mais caras e rompem com a relação comercial do Brasil com o Peru.
fonte  www.jornalatribuna.com
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!

Clique na imagem para entrar em contato

Tecnologia do Blogger.