Última hora
recent

Concurso da Polícia Civil é organizado pelo Ibade, mas prova traz nome de empresa que responde processos por fraude

Prova da Polícia Civil do Acre traz nomes do Ibade e Funcab
Um detalhe nas provas do concurso da Polícia Civil do Acre vem chamando a atenção dos candidatos que fizeram o exame durante o último domingo (7), no Acre. Na imagem de capa da prova aparece o nome da organizadora do certame, o Instituto de Apoio e Desenvolvimento Executivo (Ibade), já na página da redação, aparece o nome da empresa já fechada e ligada ao Ibade, Fundação Professor Carlos Augusto Bittencourt (Funcab).
O uso do nome de duas empresas na mesma prova passou despercebido por muitos, mas alguns candidatos denunciaram o erro nas redes sociais.
“Alguém explica porque em uma página da prova aparece o nome do Ibade e na outra o nome da antiga Funcab?”, questionou um dos candidatos que participou do exame.
Em março deste ano, a Folha do Acre publicou reportagem que revelava que o Ibade é ligado à Funcab, que responde processos por supostas fraudes em processos seletivos. A Funcab está envolvida em dezenas de denúncias na Justiça e que está na mira do Tribunal de Contas e Ministérios Públicos de diversos Estados.
Estranhamente o Ibade possui o mesmo corpo técnico do instituto originário, inclusive o mesmo diretor-presidente estatutário, Silvio Eduardo Lutz, mas o número que possui no Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) é recente, sendo datado de 12 de janeiro de 2016.
De acordo com release divulgado pelo próprio instituto, o Ibade foi criado pelos profissionais que atuavam na Funcab, na organização de concursos e seleções públicas, com o objetivo principal de assumir essas atividades em todas as regiões do país. O Instituto pode desenvolver os seus objetivos institucionais em todo território nacional, estando sob o comando do seu presidente estatutário Silvio Eduardo Lutz.
Vale ressaltar que assim como a Funcab, o Ibade também possui sede no Rio de Janeiro.
A respeito da Funcab é importante frisar que ela foi alvo de dezenas de processos, incluindo suspeitas de fraudes. Um dos casos mais recentes aconteceu no Pará, em setembro de 2016. A Secretaria de Estado de Administração (Sead) e a Polícia Civil apuraram as denúncias de supostas irregularidades em sete locais de provas do concurso para delegado.
A coleção de processos e reclamações da Funcab não se ateve ao território goiano. As reclamações e denúncias também aconteceram em estados como Rondônia, Mato Grosso do Sul e Sergipe, entre outras localidades. Em Rondônia, a Funcab foi multada pelo Tribunal de Contas do Estado. Em março de 2014 uma denúncia foi protocolada contra a mesma Funcab por supostas fraudes entre os anos 2011 a 2013 no que se refere a realização de concursos.
O Ibade divulgou nota sobre a ligação da empresa com o a Funcab. Confira trecho da nota:
“A fim de adequar sua estrutura à legislação vigente, a Fundação Carlos Augusto Bittencourt – FUNCAB, com vários anos de expertise na realização de processos seletivos e concursos públicos em todo o Brasil e forte atuação na organização nessas áreas no estado do Espírito Santo, transferiu seu know how, técnicos e colaboradores para o Instituto Brasileiro de Apoio e Desenvolvimento Executivo – IBADE, que passou a atuar como parceiro nas esferas municipais, estaduais e federais públicas“.
fonte  folhadoacre.com  
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!

Clique na imagem para entrar em contato

Tecnologia do Blogger.