Policial civil é preso suspeito de sequestrar acreano detido na Bolívia - Giro Feijó

Post Top Ad

Responsive Ads Here
Policial civil é preso suspeito de sequestrar acreano detido na Bolívia

Policial civil é preso suspeito de sequestrar acreano detido na Bolívia

Share This
Um policial civil, que não teve o nome revelado, foi preso suspeito de ter sequestrado o trabalhador rural Sebastião Nogueira do Nascimento, de 33 anos, que está detido na Bolívia. A prisão foi feita durante a “Operação Pátria Amada”, deflagrada nesta sexta-feira (23) pelo Ministério Público do Acre e Polícia Federal. Outros três bolivianos foram identificados como autores do crime.
Nascimento, segundo concluiu o MP após investigações, foi sequestrado por bolivianos que entraram na casa dele em Epitaciolândia, no interior do Acre, e o levaram até a Bolívia, onde a prisão teria sido forjada. Ele está preso desde o dia 11 de fevereiro no país vizinho.
O promotor de Justiça de Epitaciolândia, Ildon Maximiano, responsável pelas investigações, explicou que a operação foi feita após a identificação das autorias do crime. Segundo ele, o policial civil, que atua em Brasileia, teve participação direta no sequestro do acreano.
“Foram levantados os dados e confirmado o sequestro e, a partir disso, começamos a trabalhar com a elucidação da autoria. Dentro desses trabalhos, foi feita uma série de medidas que culminou na identificação dos policiais bolivianos autores do sequestro e mais o policial civil brasileiro, que foi detido”, informou o promotor.
Maximiniano ressaltou ainda que as investigações continuam para descobrir se existem outros casos envolvendo sequestros de pessoas para a Bolívia, além da possível identificação de mais pessoas e se chegaram a receber alguma contrapartida financeira.
“Prendemos esse policial civil e foi feita a condução coercitiva de outros dois na qualidade de testemunhas para prestar esclarecimentos sobre o sequestro. Além disso, foi decretada a prisão de outros três cidadãos bolivianos, que estão no exterior”, afirmou.
O policial civil foi levado para a sede da Polícia Federal na capital acreana para prestar esclarecimentos. Segundo o promotor, o policial deve responder pelo crime de sequestro qualificado
.
Mesmo com a notícia da identificação e prisão dos autores do sequestro de Nascimento, a irmã dele, a dona de casa Dilma Nogueira, de 37 anos, ainda não vê motivos para comemorar. Segundo ela, “o sofrimento continua o mesmo” para a família.
“Por enquanto estamos na mesma. O policial foi preso, mas meu irmão continua lá esse tempo todo e não há provas contra ele. A gente só vai ficar tranquilo quando ele estiver no Brasil. Por enquanto, a gente não está comemorando nada, porque o sofrimento é o mesmo”, disse a irmã.
A dona de casa contou ainda que, apesar da dificuldade, a família visita Nascimento toda semana e ele está abalado com a situação. “Ele está atordoado, nunca foi preso e está nessa situação. Muito triste”, concluiu.
Entenda o caso
Familiares do trabalhador rural denunciaram que ele foi "sequestrado" e, em protesto, chegaram a fechar as duas pontes que ligam o Brasil à Bolívia - Ponte da Amizade em Epitaciolândia e a Ponte Wilson Ribeiro em Brasileia. Porém, no dia 3 deste mês, as polícias Federal e Militar, em cumprimento de mandado judicial, retiraram os manifestantes e reabriram as pontes.
fonte  g1.globo.com

Videos

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Pages