Última hora
recent

Polícia prende homem que cortou a cabeça de ancião e já pode ter matado outros 20 no Acre

Na noite de sexta-feira (21), agentes das Polícias Civil e Militar no município de Xapuri prenderam em uma área rural do seringal Cachoeira, no ramal Xipamano, fronteira Brasil e Bolívia, o acusado de matar, decepar a cabeça e jogar no rio o corpo do senhor Ademar Bezerra de Araújo, de 77 anos, que estava trabalhando de diarista em uma área rural dentro do país vizinho.
Na manhã de sábado (22), o investigador Eurico Feitosa, da Polícia Civil, tomou conhecimento que os acusados Gilberto de Souza, vulgo “Cangerê”, e Francisco Nonato da Silva Almada tinham matado o ancião com um tiro de arma de fogo, para em seguida desferir aproximadamente 33 golpes de arma branca (faca) no corpo da vítima.
O senhor Ademar era morador do município de Epitaciolândia, distante cerca 55 quilômetros de Xapuri. Após atirar e golpear a vítima até a morte, Gilberto ‘Cangerê’, decapitou o idoso e jogou os restos mortais no Rio Chipamano, com ajuda de Francisco. Os assassinos naquele momento se encontravam em território boliviano.
Segundo foi informado pelo investigador Eurico Feitosa, após ter tomado conhecimento do fato, comunicou os delegados Alex Danny e Mardilson Vitorino, que imediatamente autorizaram a ordem de investigação com objetivo de localizar e prender os criminosos em flagrante.
Eurico Feitosa então passou a monitorar a movimentação dos criminosos. Foi então que por volta das 16h horas de sábado chegou ao conhecimento do investigador que os criminosos já se encontravam em território brasileiro.
Foi quando de imediato o investigador solicitou ao comandante da Polícia Militar em Xapuri, tenente Pedro, um apoio para prender os assassinos que estariam dentro dos limites de Xapuri, sendo disponibilizado três policiais militares comandados pelo sargento Sandro para prestar apoio.
Já durante a noite, por volta das 22 horas, os policiais prenderam o primeiro criminoso, Gilberto de Souza, o “Cangerê”, transitando no ramal em uma carroça de boi e armado com duas espingardas. Momentos depois, o segundo foi preso em uma propriedade rural naquela comunidade onde trabalhava.
Segundo o investigador, ‘Cangerê’ era considerado foragido da Justiça, acusado de matar o jovem Josemir Rodrigues Sequeira, no dia 17 de janeiro do ano passado, quando ele a vítima faziam uso de bebida alcoólica em uma área rural do seringal Cachoeira.
Tanto a Polícia Civil quanto a Polícia Militar realizaram diversas diligências naquela comunidade com objetivo de prender Cangerê, mas devido o difícil acesso no meio da floresta, os policiais não tinham êxito nas buscas.
No decorrer das investigações, os investigadores tomaram conhecimento que Cangerê já teria matado 19 pessoas, sendo que iria completar 20 quando encontrasse o investigador Eurico Feitosa.
Foi realizado uma entrevista com Cangerê, quando ele afirmou que já matou muita gente não sabendo a quantidade. Os criminosos, após serem entregues na delegacia de Polícia Civil do município de Xapuri, foram autuados em flagrante pelo delegado plantonista Mardilson Vitorino.
Durante todo o dia deste domingo (23) homens do 5º Batalhão dos Bombeiros de Epitaciolândia e da 1ª Companhia de Xapuri foram solicitados para realizar buscas no rio para localizar e resgatar o corpo do ancião.
Após algumas horas de busca, o corpo foi localizado e levado pelo carro do IML ao necrotério da cidade de Brasileia, sem a cabeça, para depois ser transferido para a Capital e passar por exames cadavéricos.
Com informações do Alto Acre.
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!
Tecnologia do Blogger.