Última hora
recent

Operação Midas bloqueia contas e sequestra patrimônio milionário ligado a Jackson Marinheiro

A segunda fase da Operação Midas desencadeada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Acre (MPAC), em parceria com a Policia Civil e Tribunal de Contas, trouxe para olho do furacão mais uma vez o ex-diretor da Emurb, Jackson Marinheiro, apontado como o chefão de um esquema criminoso que visava saquear os cofres da empresa, que passou a ser comandada por ele a partir de 2011 e teve seu termino em 2016.
O juiz Flavio Mariano Mundim, da 4ª Vara Criminal de Rio Branco, autorizou a prisão de 18 pessoas supostamente envolvidas e enfatizou a importância de Marinheiro no esquema que teria lavado cerca de R$ 7 milhões até o momento, referente apenas a uma das supostas fraudes relacionada ao aluguel de maquinário . O curioso é que a situação de Marinheiro não ficaria restrita apenas a prisão. O magistrado determinou o bloqueio de contas e a sequestro de bens rastreados pelo Ministério Público de valor ainda incalculável que estão no nome de Jackson e seus familiares.
Entre os bens que estão sob responsabilidade da justiça, além dos valores contidos em conta corrente e poupança, constam quatro caminhonetes, fazendas, quase mil cabeças de gado, casas na capital e até mesmo um apartamento em Fortaleza (CE), este em nome do irmão de Marinheiro, Jefferson Marinheiro, apontado pelo Ministério Público, como suspeito da pratica de crime de lavagem de dinheiro e ocultação de bem. A esposa de Jackson, Thayle Sena Dourado, segundo o MP, também é suspeita de praticar o suposto crime igual o cunhado, por ter em seu nome um veiculo Honda Fit e um imóvel no bairro Bosque. Durante o processo os dois devem continuar sendo investigados. O ac24horas teve acesso a lista de bens e divulga com exclusividade.
>Confira a lista de bens sequestrados pela justiça em nome de Jackson Marinheiro e seus familiares.
NOME DOS ENVOLVIDOS
Na última sexta-feira, dia 1, data em que a 2ª fase da Operação Midas foi executada todo o Acre ficou curioso para saber os nomes das pessoas presas e encaminhadas ao presídio de Rio Branco. Durante a coletiva de imprensa, o Ministério Público resolveu não divulgar os nomes, mas o ac24horas disponibiliza com exclusividade a lista de empresários e servidores apontados pela investigação por fazerem parte do esquema.
Segundo o Ministério Público, as fraudes ocorriam na locação de máquinas e equipamentos e na compra de madeiras e cimento. Esses produtos eram pagos, “mas jamais entraram no estoque da Emurb”, disse em coletiva de imprensa o promotor de justiça Fernando Cembranel . Os empresários presos, que agiam com o grupo, emitiam notas fiscais acima dos valores.
A 4ª Vara Criminal de Rio Branco foi o responsável por mandar prender preventivamente além de Jackson Marinheiro Pereira, os servidores Jorge Ney Fernandes; José Carlos Silva Fernandes: Evaldo da Silva Fernandes; Franklin Roberto Gomes Queiroz; José Raimundo Braga de Moura; Osias Bezerra da Silva; Gerson Kennedy Costa e Silva e Maykon das Chagas Ferraz.
Já as prisões temporarias foram expedidas para os empresários Miguel Alves de Souza Júnior (JMG); Marcelo Mota de Souza (JMG); Erlando Mesquita Castro, conhecido por ‘piolho’ (da EM Castro); Júlio Alberto Costa de Faria (da Ferronorte); Carlos Alberto Gotardo(da Madeireira Construindo); Francisca Deyg Laura Paula Chaves (da Construtora Selva); Hitermayer Brasil dos Santos (da Construtora Brasileira; Maria Dina Mota de Souza (da Empresa AGS) ; Agostinho Alves de Souza (Sócio da AGS) e Rodrigo Chaves de Araújo, sendo este último solto ainda no sábado, 2, após seus advogados comprovarem que o jovem de 19 anos embora fosse sócio minoritário da empresa que prestava serviços para o órgão municipal, não tinha poderes de administração e gerência, além de também ser menor de idade e, portanto, inimputável conforme o Código Penal.
fonte   http://www.ac24horas.com
equipe giro feijó

equipe giro feijó

Comentários desta notícia

Atenção, não somos responsáveis pelo conteúdo do comentário que você escrever aqui, mas podemos exluir se for necessário!
Tecnologia do Blogger.