Governista diz que Marcus foi inocentado em 38 processos; oposicionistas afirmam que dinheiro alimentou campanhas do PT - Giro Feijó

Post Top Ad

Responsive Ads Here
Governista diz que Marcus foi inocentado em 38 processos; oposicionistas afirmam que dinheiro alimentou campanhas do PT

Governista diz que Marcus foi inocentado em 38 processos; oposicionistas afirmam que dinheiro alimentou campanhas do PT

Share This
A Operação Buracos, deflagrada pela Polícia Federal em parceria com Controladoria Geral da União (CGU), Tribunal de Contas da União (TCU), Receita Federal e Ministério Público Federal (MPF), que investiga o suposto desvio de R$ 700 milhões de dinheiro público para recuperação de ramais e pavimentação de estradas federais repercutiu na manhã desta terça-feira (31) na Aleac. Oposicionistas e governistas se alternaram na tribuna na Casa, fazendo acusações e defesas contra os ex-gestores do Deracre.
Eliane Sinhasique (PMDB) disse que uma delação resultou na investigação da Operação Buracos, revelando de que forma o dinheiro desviado era usado para financiar campanhas no governo Jorge Viana. “As revelações de Sebastião Souza são de deixar qualquer um de cabelo em pé. O dinheiro que era para pavimentar ramais, ele teria que atestar que os serviços eram executados sem que tivessem sido executados. Muita gente fala e comenta, mas ninguém tem coragem de contar o esquema que esse governo utiliza para financiar campanhas”.
Para Sinhasique, a PF poderia ter convidado o prefeito Marcus Viana para um depoimento formal, mas resolveu evitar que os investigados combinassem o que iriam falar. “Quero dizer que nós somos a favor de toda e qualquer investigação, seja no PMDB ou de qualquer outro partido. Que aconteçam mais operações Buracos, Asfixia e Lava Jato. Nós precisamos passar isso a limpo, porque é inadmissível tantas obras importantes como a do Pronto Socorro, Hospital de Brasileia consumirem milhões e não ficarem prontas”, destaca a peemedebista.
O líder do governo, Daniel Zen (PT), saiu em defesa do prefeito Marcus Viana. “O prefeito Marcus Viana responde a exatos 44 processos, todos relacionados a execução das obras da BR-364. Entre procedimentos investigativos, tomadas de contas, desses 44 processos, 38 já foram arquivados. Nos 38, o prefeito compareceu voluntariamente sem a necessidade de condução coercitiva e presença de força policia. Sempre prestou todos os esclarecimentos, nunca tentou obstruir qualquer investigação em qualquer órgão de controle”.
Segundo Zen, na Operação Buracos, o prefeito da capital prestou todas as declarações e encaminhou todos os documentos da mesma forma que fez em 38 vezes anteriores. “Tem algumas coisas que causam estranheza, os mandados estavam assinados desde o dia 28 de setembro. Por que só fizeram isso dois dias após anunciarmos o nome do nosso pré-candidato”. Zen destaca que o prefeito colocou o sigilo bancários e fiscal de toda sua famílias à disposição da Justiça, “para demonstrar que não há o que esconder, não há o que temer”.
Nelson Sales (PP) questionou “ondem estão os dois bilhões da BR? Como diz aquele programa, cadê o dinheiro? Ouvindo a fala do deputado Zen, eu tenho certeza que ele continua com aquele mesmo espírito do complô alimentado pelo PT. O que a gente ouviu no depoimento daquele senhor, nem as maiores facções fazem. Ele disse que colocou 30 mil litros de gasolina numa piscina, enquanto o governo prometeu 15 mil litros de combustível para três ramais em Capixaba, mas três meses depois da promessa entregaram apenas cinco mil litros”.
Para Sales, o governo do PT nunca quis uma superintendência do DNIT no Acre, “porque a tramoia estava montada no DNIT de Rondônia para o dinheiro vir para o Deracre. O que é de espantar é um ex-presidente do PT armando para surrupiar dinheiro público. Não se pode afirmar que Marcus Alexandre é culpado, mas no mínimo, ele foi omisso. O papel do PT é tentar desqualificar a investigação, inclusive a PF. Qual a preocupação do MPF e PF em prejudicar um pré-candidato ao governo do Acre? Tenha santa paciência”, ressalta.
O oposicionista Gerlen Diniz (PP) questionou a enxurrada de notas de solidariedade ao prefeito e o ato realizado pelos cargos comissionados do governo e da prefeitura. “Foram tantas notas que eu resolvi fazer minha nota de solidariedade. Vou me solidarizar com as vítimas, o povo do Acre, sobretudo, aqueles que moram às margens na BR-364 que são as principais vítimas desse escandaloso desvio de dinheiro público. Aquele dinheiro que apreenderam com Gedel é troco em comparação com o que foi desviado no Acre”, dispara.

Diniz acredita que a candidatura de Marcus Viana poderá sofrer desgaste. “O único candidato para suceder o atual governador é um gestor acusado do maior desvio de dinheiro público no Acre. Esse daí não tem mais condições morais de disputar uma eleição. O PT acabou, com essa acabou, mas não vamos condenar antecipadamente, mas acho ridículo quando pessoas que ocupam cargos comissionados se reúnem para se solidarizar com uma pessoa que está sendo investigada. Com relação ao povo, ninguém se solidariza”.
O deputado Jenilson Leite (PCdoB) disse que a oposição faz uma condenação antecipada de Marcus Alexandre, “um dos melhores prefeitos do Acre. Não adiante fazer condenação em detrimento de interesses eleitoreiros, porque não cola. É preciso que a oposição não entenda que não há condenação. É importante que um dia, que não vai ser em 2018, como é difícil administrar recursos. Marcus Alexandre tem o respeito da população porque trabalhou. A gente tem que ser coerente nas falas. A gente tem que tomar cuidado com discurso eleitoreiro”
O comunista afirma que as falas da oposição seriam politiqueiras. Ele dá como exemplo a situação de Gerlen Diniz, “que está sentado no PP, um dos ninhos mais corruptos da política brasileira. O ambiente da política no Brasil está muito hostil desde Brasília, baixou a credibilidade da política quando se submeteu a manter no Senado, o senador Aécio Neves. Precisamos, enquanto legisladores, não deixar de fazer nosso trabalho, mas ter cuidado com os discursos inflamados. Deixo aqui a nossa solidariedade à família prefeito e respeito ao trabalho da PF”.
O tucano Luiz Gonzaga disse que sempre questionou o paradeiro dos recursos da BR-364. “Não tenho como acusar ninguém, mas os indícios são muito fortes, o dinheiro veio, a BR não existe, então esse dinheiro tem que aparecer. Agora, parece que estão começando a encontrar o caminho do desvio desse dinheiro. Nenhum estado cresceu sem sua espinha dorsal, que são suas estradas, mas não temos a nossa estrada. Portanto, cabe mais uma vez elogiar o trabalho dos órgãos de controle que busca esclarecer onde foi parar o dinheiro da BR”.
Gonzaga destaca que “o que se espera é que a PF, a Justiça, os órgãos controle façam a investigação e faça com que esse dinheiro volte para os cofres públicos. Um ex-assessor do Angelim dizendo que houve desvio de recursos na construção de ramais demonstra que o PT ao longo de cinco mandatos só trabalhou pelo atraso do Acre. Nenhum investimento deu certo. O dinheiro que veio para construção de uma estrada sumiu, nós não temos uma rodovia, mesmo investindo bilhões nas obras que se deterioram em pouco mais de um ano”.
A petista Leila Galvão fechou os discursos de apoio ao prefeito Marcus Viana. Ela destaca que defende o chefe do executivo da capital acreana porque acredita na sua inidoneidade e transparência quando se trata de aplicação de dinheiro público. Leila afirma que o trabalho que Marcus Viana realizou se sobrepõe a qualquer tipo de acusação que a oposição estaria fazendo ao pré-candidato ao governo do Acre, que até o momento não se furtou de esclarecer suas ações em todos os órgãos públicos que atual na administração pública estadual.
“Eu fiz minha nota de solidariedade ao prefeito porque acredito em sua honestidade, seu caráter irretocável. Quando eu era prefeita, sempre acompanhei de perto o trabalho que ele realizou no Deracre, sempre decida e atencioso com as demandas de todos os municípios. Vamos defender seu nome, porque acreditamos em sua inocência. Não podemos fazer prejulgamento de um gestor que se defendeu e foi inocentado em 38 processos. Mais uma vez ficará provado que ele nada deve. Acreditamos na inocência de Marcus Alexandre”.
fonte  www.ac24horas.com

Videos

Post Bottom Ad

Responsive Ads Here

Pages